EMOÇÕES DA VOLTA

Oléo Sobre Tela

60x50

Ano 2014

 

Com pinceladas miúdas e delicadas, busco a cor dos jardins, da saudade e das distâncias.

O sol entra em minha vida, passeia pela paleta e desperta as cores que ainda dormiam.

Tudo vira festa, manhã de bandeirinhas, cantigas no quintal.  Lá, ao longe, o sino da Catedral, lembra que é domingo, dia de ver Deus.

Quase ouço o grito das crianças correndo pelos cantos procurando a bola, a cobra, o que ficou perdido no tempo do ontem. Uma casinha de colono aqui, outra do caboclo acolá, tudo rodeado de verde e de montanha.

E aqui, ali,a gente encontra o fruto doce,a panela no fogo,

a porta aberta convidando pra ficar. Um dedo de prosa combina com café quentinho coado na hora.

Distante, o trem apita uma saudade que dói... Em  minha meninice, eu partia, mas sabia que um dia iria voltar.

E volto também para ver a Casa de meu Deus.  Quem sabe se ele me deixa ficar, por aqui, mais um pouco, pintando as emoções da volta.

 

 Você deixa meu Deus?